Anna Moneymaker/The New York Times
Anna Moneymaker/The New York Times

Trump vira piada no Twitter por dizer que construirá muro no Colorado 

A breve e incorreta declaração instantaneamente espalhou confusão e piadas entre muitos políticos e figuras públicas que apontavam que o Colorado - localizado a centenas de quilômetros do norte do México - não é um Estado de fronteira

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2019 | 19h11

O centro de convenções lotado explodiu em palmas em Pittsburgh quando o presidente Donald Trump citou sua antiga promessa de construir um muro na fronteira, em um evento na noite de quarta-feira. Mas então alguém na multidão começou a rir. Outros balançavam a cabeça e trocavam olhares. 

Isso porque Trump, citando os Estados que a barreira proposta atravessaria, disse que um deles seria o Colorado. "Nós vamos construir um muro no Colorado", disse. "Nós vamos construir um muro lindo. Um grande muro que realmente funciona, que não se pode passar nem por cima, nem por baixo dele." 

A breve e incorreta declaração instantaneamente espalhou confusão e piadas entre muitos políticos e figuras públicas que apontavam que o Colorado - localizado a centenas de quilômetros do norte do México - não é um Estado de fronteira. 

"Bem, isso é constrangedor", tuitou o governador do Colorado, Jard Polis (democrata). "Que bom que o Estado do Colorado agora oferece jardim de infância em tempo integral e gratuito para que as crianças possam aprender geografia básica."

 

Mas mais tarde, na quarta-feira, a gafe já tinha saltado para o top trending do Twitter e a reação cresceu tanto que até o próprio Trump voltou a falar sobre ela na sua rede social favorita. Já na madrugada desta quinta-feira, o presidente publicou um tuíte em uma tentativa de esclarecer seus comentários, escrevendo que ele tinha feito uma "brincadeira" ao mencionar o Colorado para dizer que Estados não fronteiriços também poderiam se beneficiar do muro. 

Os novos comentários, porém, parecem ter jogado mais combustível nas críticas. "Os bots (robôs) russos tuítam de maneira mais coerente do que isso", postou um internauta. 

As observações originais do presidente sobre o muro foram feitas durante seu longo discurso para uma enérgica plateia em Pittsburgh (Pensilvânia). 

O presidente havia acabado de se vangloriar pelos cortes de impostos promovidos por seu governo quando, abruptamente, decidiu prever uma vitória no Novo México nas próximas eleições - o Estado que faz fronteira com o México e divisa com o Colorado não vota em presidente republicano desde 2004. 

"Sabe por que nós vamos vencer no Novo México? Porque eles querem segurança em sua fronteira e hoje eles não têm isso", disse Trump, arrancando aplausos que foram ficando cada vez mais altos à medida que a história do muro ia se construindo, com ele citando o Estado do Texas e, em seguida, o Colorado. 

"Não estamos construindo um muro no Kansas", disse, se referindo ao Estado que faz divisa ao leste com o Colorado. "Mas eles vão se beneficiar do muro que acabei de mencionar." 

Primeiro, as pessoas ficaram em dúvida. "Umm, Colorado? O Wyoming (Estado ao norte) está invadindo?", perguntou uma pessoa no Twitter. "Isso é para impedir a entrada dos nebrascanos ou daquele povo irritante do Wyoming?", questionou outro. 

Não demorou muito, porém, para que figuras políticas se juntassem aos usuários do Twitter para fazer as piadas contra o presidente. 

O senador Patrick J. Leahy (democrata de Vermont) entrou nas críticas compartilhando um mapa dos EUA editado com canetas Sharpie, uma referência ao infame mapa exibido por Trump sobre o furacão Dorian. Em setembro, o presidente entrou na linha de fogo ao exibir um mapa meteorológico sobre o caminho do furacão com uma alteração feita com um marcador preto. 

O senador Michael F. Bennet, um pré-candidato democrata do Colorado à presidência dos EUA, o ex-governador do Estado John Hickenlooper também não pouparam o presidente. 

Em um tuíte marcando democratas do Novo México, Hickenlooper escreveu: "Alguém de vocês pode esclarecer ao @realDonaldTrump que a divisa do Colorado é com o Novo México e não com o México ou faço eu?"

Em seu programa na CNN na quarta-feira à noite, o âncora Don Lemon repetiu os comentários de Hickenlooper, ressaltando que as duas localizações "não são a mesma coisa". "Colorado?", disse, controlando o riso. "Quem é que vai pagar por esse?"

Alguns deixaram implícito que a gafe de Trump era fruto de sua falta de conhecimento. "O departamento de geografia da Universidade Trump estava completamente sem fundos", escreveu um usuário do Twitter. 

No entanto, para algumas pessoas, a menção ao Colorado teve a intenção de causar distração. Mais cedo na quarta-feira, Trump enfrentou duras críticas por tuitar que "republicanos anti-Trump" são "escória humana". Também na quarta-feira, um grupo de republicanos invadiu a sala reservada do Congresso com o intuito de atrasar o depoimento de uma testemunha da investigação sobre o impeachment./W.POST 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.