Os principais pontos do discurso de Trump sobre o Estado da União
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os principais pontos do discurso de Trump sobre o Estado da União

Presidente americano abordou imigração, economia e política externa em uma sessão conjunta do Congresso

Redação Internacional

31 Janeiro 2018 | 09h50

WASHINGTON – O presidente dos EUA, Donald Trump, fez na noite de terça-feira 30 seu primeiro discurso sobre o Estado da União em uma sessão conjunta do Congresso. Veja a seguir os principais pontos abordados.

+ Trump anuncia que manterá prisão de Guantánamo aberta

“Esta noite peço ao Congresso que aprove uma lei que gere pelo menos US$ 1,5 trilhão para os investimentos que nosso país precisa tão desesperadamente em infraestrutura”, disse Trump (Foto: AFP PHOTO / POOL / Win McNamee)

Unidade

“Esta noite, peço a todos que deixemos de lado nossas diferenças, busquemos um terreno comum e possamos construir a unidade que precisamos para oferecer às pessoas que nos escolheram para servi-las.”

+ Protestos marcam primeiro discurso de Trump sobre Estado da União

Economia

“O mercado de ações quebrou um recorde após o outro, gerando um valor de US$ 8 trilhões (…). Durante muitos anos, as empresas e os postos de trabalho apenas nos abandonavam. Mas agora estão retornando.”

Infraestrutura

“Esta noite peço ao Congresso que aprove uma lei que gere pelo menos US$ 1,5 trilhão para os investimentos que nosso país precisa tão desesperadamente em infraestrutura (…). Vamos construir novas estradas fantásticas, pontes, avenidas, ferrovias e vias fluviais em nosso território.”

Imigração

“Durante décadas, as fronteiras abertas permitiram que drogas e gangues entrassem em nossas comunidades mais vulneráveis. Permitiram que milhões de trabalhadores sem qualificação competissem por empregos e salários com os americanos mais pobres. E tragicamente provocaram a perda de muitas vidas inocentes (…). É o momento de mudar estas regras obsoletas de imigração e finalmente trazer nosso sistema migratório para o século 21.”

Política externa

“Ao redor do mundo enfrentamos regimes fora de controle, grupos terroristas e rivais como China e Rússia, que ameaçam nossos interesses, nossa economia e nossos valores. No confronto com estes perigos, sabemos que a fragilidade é o caminho mais seguro para o conflito e um poder sem paralelo é a forma mais segura de defesa.”

Guantánamo

“No passado, libertamos estupidamente centenas e centenas de terroristas perigosos, apenas para encontrá-los novamente nos campo de batalha. Por isso, hoje estou cumprindo outra promessa. Acabo de assinar uma ordem orientando ao secretário (de Defesa, Jim) Mattis que reexamine nossa política de detenção militar e mantenha aberta as instalações de detenção em Guantánamo.” / AFP