REUTERS/Shizuo Kambayashi/Pool
REUTERS/Shizuo Kambayashi/Pool

Vice-presidente dos EUA vai aos Jogos de Inverno com mensagem dura para Coreia do Norte

Mike Pence levará o pai de Otto Warmbier, estudante que morreu em 2017 depois de 17 meses detido pelo regime de Kim Jong-un, como convidado à abertura da Olimpíada de PyeongChang, na Coreia do Sul, para 'lembrar o mundo das atrocidades' norte-coreanas

O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 12h21

WASHINGTON - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, está a caminho da Ásia nesta terça-feira, 6, para comparecer à Olimpíada de Inverno na Coreia do Sul, onde ressaltará a visão de Washington de que a Coreia do Norte está tentando usar os Jogos para fazer propaganda explícita.

Trump traçou 3 linhas vermelhas que deverão ser cruzadas

Pence está levando o pai de Otto Warmbier, estudante americano que ficou preso na Coreia do Norte durante 17 meses e morreu em junho de 2017 por falta de oxigenação e sangue no cérebro, como seu convidado para a cerimônia de abertura dos Jogos, na sexta-feira.

Pence também visitará um memorial para 46 marinheiros sul-coreanos que morreram em 2010 no naufrágio de um navio de guerra que Seul atribuiu a um ataque de torpedo norte-coreano.

“O vice-presidente estará lá com o senhor Warmbier na cerimônia de abertura... para lembrar o mundo das atrocidades que acontecem na Coreia do Norte”, disse uma autoridade da Casa Branca na segunda-feira.

CENÁRIO: Armas nucleares voltam aos planos de defesa dos EUA

A Coreia do Sul, aliada próxima dos EUA que abriga cerca de 28.500 soldados americanos, um legado da Guerra da Coreia (1950-53), acolheu a participação de uma equipe da Coreia do Norte na Olimpíada, parte dos esforços para melhorar as relações depois de Pyongyang realizar seu sexto teste nuclear no ano passado e uma série de testes de mísseis, desafiando resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse esperar que “algo bom” possa vir da participação norte-coreana nos Jogos de Inverno, mas seus conselheiros veem a aprovação do líder do regime, Kim Jong-un, à Olimpíada como uma fachada de boa vontade e cooperação internacional.

Apesar de sanções, Coreia do Norte exportou carvão através da Rússia

Durante a visita de Pence, Washington quer manter o foco no desdém da Coreia do Norte pelos clamores para que suspenda seu programa nuclear, e convencer aliados a manter a pressão sobre Pyongyang, disseram autoridades.

Mas existem tensões entre o ceticismo americano e o otimismo do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que quer aproveitar os Jogos para melhorar os laços com o vizinho do norte e abrir a porta para eventuais conversas sobre seus programas de armas.

Coreia do Sul rejeita críticas à participação norte-coreana na Olimpíada de Inverno

Os organizadores da Olimpíada embarcaram na mensagem de paz e reconciliação de Moon. “Através da participação da Coreia do Norte, a ‘Olimpíada da Paz’ se realizou e isso criará um fundamento para melhorar as relações intercoreanas”, disse o chefe dos Jogos, Lee Hee-beom. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.