REUTERS/Phil Noble
REUTERS/Phil Noble

Empresa vende kit de sobrevivência para britânicos enfrentarem Brexit

Produto é vendido na internet para pessoas se prepararem para o pior cenário possível: a saída da União Europeia sem acordo; caixa básica com comida para 30 dias custa cerca de R$ 1,4 mil e versão de luxo, incluindo café da manhã e sobremesa, sai por R$ 2,9 mil

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2019 | 15h57
Atualizado 22 de janeiro de 2019 | 17h06

Correções: 22/01/2019 | 17h06

LEEDS, INGLATERRA - Faltando apenas 9 semanas para a data prevista para o Reino Unido deixar a União Europeia (UE), em 29 de março, uma empresa está fazendo sucesso entre os britânicos com a venda de um kit de sobrevivência para as pessoas se prepararem para o pior cenário possível: um Brexit sem acordo.

A "Brexit Box" (Caixa do Brexit, em tradução livre), vendida por £ 295 (cerca de R$ 1,4 mil), fornece comida porcionada para 30 dias, segundo seu criador, o empresário James Blake, que diz já ter vendido centenas de kits.

Ainda sem acordo sobre como o Reino Unido vai negociar com a UE depois da desfiliação ao bloco, varejistas e fabricantes alertaram que o Brexit "sem acordo" poderia causar escassez de alimentos e medicamentos em razão de um possível caos nos portos.

A Brexit Box inclui 60 porções das comidas favoritas do britânicos desidratadas e embaladas a vácuo: frango tikka, chilli com carne, macarrão com queijo e fajitas de frango, 48 porções de carne moída e frango, acendedor de chamas e um filtro de água portátil.

Também há uma versão de luxo disponível no site por £ 595 (cerca de R$ 2,9 mil) que além dos itens básicos oferece 26 porções de café da manhã, 23 porções de sobremesas, duas marmitas de alumínio e um fogareiro portátil. 

"Neste momento, estamos em um processo de Brexit em que ninguém detém o controle, não temos ideia do que acontecerá. Nosso governo não tem ideia do que acontecerá, mas você pode controlar o que acontecerá com você", diz Blake.

"Uma das coisas neste sentido para estar um pouco à frente é ter comida garantida", completou o empresário. 

Lynda Mayall, de 61 anos, comprou uma Brexit Box por não confiar nas promessas do governo de que não há necessidade para armazenar alimentos. "Acho que é melhor ter um garantia no caso de as coisas darem errado", afirmou.

Lynda, que é terapeuta, também estocou produtos para a manutenção da casa, como detergente líquido, uma das coisas que ela acha que pode se tornar escassa depois do Brexit.

A longa vida útil da Brexit Box - a comida no vácuo pode durar até 25 anos - é outro fator que atrai os clientes. "Se não precisar usar em razão do Brexit, não será desperdiçado", diz Lynda. / REUTERS

Correções
22/01/2019 | 17h06

A versão inicial do texto informava valores incorretos na conversão de libra esterlina para o real.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.