Thai Navy Seal / AP
Thai Navy Seal / AP

Meninos tailandeses haviam visitado caverna várias vezes

Grupo gostava de explorar a região de bicicleta; céu da região estava claro antes que a chuva torrencial prendesse as crianças em uma das câmaras

O Estado de S.Paulo

05 Julho 2018 | 16h46

MAE SAI, TAILÂNDIA - Ele também poderia ter sido preso na caverna escura e inundada. Songpol Kanthawong, de 13 anos, não consegue se livrar desse pensamento desde 23 de junho, quando seus companheiros de equipe desapareceram. Ele faz parte do time de futebol, o Moo Pa, cujo técnico e 12 jogadores exploravam um vasto complexo de cavernas no norte da Tailândia quando a chuva começou, inundando o local e prendendo o grupo ali.

+ Agricultores aceitam prejuízos para resgatar grupo preso em caverna na Tailândia

+ Meninos tailandeses devem ser retirados de caverna aos poucos, diz governador

"Minha mãe veio me buscar logo depois do treino", disse Pone, como é conhecido, sentado do lado de fora de uma sala de aula abafada na escola Mae Sai Prasitsart, onde seis dos 12 garotos também estudam. "Fico muito assustado quando penso que poderia ter ido com eles." Pone e seus colegas de sala descreveram os garotos presos como aventureiros que adoram andar de bicicleta ao redor da cordilheira Doi Nang Non. O sistema de cavernas de Tham Luang não era desconhecido deles, que já haviam visitado o local várias vezes.

+ Equipes preparam envio de 13 equipamentos de mergulho e drenam água de caverna para acelerar resgate

Pone descreveu aquele dia como um dia qualquer de treino de futebol. Ele pegou o telefone para mostrar a última mensagem enviada pelo seu amigo Ekarat Wongsukchan, de 14, que agora está preso na caverna. No vídeo que Ekarat enviou a Pone, os meninos são vistos nas mesmas camisetas vermelhas e azuis que usavam quando foram encontrados pelos mergulhadores britânicos e parecem despreocupados enquanto andam pelas ruas tranquilas de Mae Sai.

+ Com bolo e presentes, família espera por garoto preso na caverna na Tailândia

Nas imagens, o céu está relativamente claro. Pone disse que uma hora depois a chuva torrencial começou, levando à inundação que aprisionou os 12 garotos e seu técnico no fundo do sistema de cavernas. Até agora, mergulhadores têm demorado mais de cinco horas para alcançar a câmara onde o grupo está, enfrentando um caminho em zigue-zague e cheio de passagens estreitas. / W. POST

Mais conteúdo sobre:
Tailândia [Ásia] caverna

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.