Alex Edelman / AFP
Alex Edelman / AFP

Três pontos que explicam por que o furacão Florence é considerado muito perigoso

Chegada da tempestade deve causar inundações ‘catastróficas’, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC)

O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2018 | 08h25

O furacão Florence tocou terra nesta sexta-feira, 14, na Costa Leste dos EUA e deve ser uma das maiores tempestades registradas no país na última década. O Centro Nacional de Furacões (NHC) disse que o fenômeno causará inundações “catastróficas” na Carolina do Norte e do Sul. Entenda abaixo os motivos que levam ao perigo.

Inundações 

O Florence deve desencadear um aumento no nível dos rios e lagos, o que pode agravar ainda mais a situação. Segundo a emissora britânica BBC, a maior parte dos estragos causados pelo furacão Matthew em 2016, na Carolina do Norte, foram resultado das grandes inundações. Dezenas de pessoas morreram e cerca de 100 mil casas foram destruídas.

Pobreza

A expectativa é que o Florence percorra uma trajetória que passará por algumas das regiões mais pobres da Costa Leste americana. Em alguns locais, ainda de acordo com a BBC, uma em cada três pessoas vive abaixo da linha da pobreza. Tal situação dificulta a saída desses indivíduos, que não têm dinheiro para viajar ou se deslocar para outras regiões mais seguras.

Seguro

É comum que casas e prédios comerciais localizados na costa tenham seguro contra inundações. Contudo, comunidades mais afastadas não têm condições financeiras para contratar o serviço. De acordo com a emissora, no caminho do Florence há muitas regiões onde menos de 5% dos habitantes contam com esse recurso, o que indica que os estragos podem ser terríveis e ter um grande impacto na vida dessas famílias, que terão dificuldades para se reconstruir após a passagem do furacão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.